20081011

Circunavegação

Recebi um e-mail que anda por aí a circular há já algum tempo e que reproduzo. É sobre o Fernão, perdão, Magalhães:



"Não há ninguém em Portugal com acesso aos 'media', e que não dependa de lugares ou favores, que possa desmascarar a esperteza saloia destes 'políticos' poucos escrupulosos e sem nível?...

*** Magalhães ***

O mais escandaloso golpe de propaganda do ano. Os noticiários abriram há dias, com pompa e circunstância, anunciando o lançamento do 'Primeiro computador portátil português', o 'Magalhães'. A RTP refere que é 'um projecto português produzido em Portugal'. A SIC refere que 'um produto desenvolvido por empresas nacionais e pela Intel' e que a 'concepção é portuguesa e foi desenvolvida no âmbito do Plano Tecnológico'.
Na realidade, só com muito boa vontade é que o que foi dito e escrito é verdadeiro. O projecto não teve origem em Portugal, já existe desde 2006 e é da responsabilidade da Intel. Chama-se Classmate PC e é um laptop de baixo custo destinado ao terceiro mundo e já é vendido há muito tempo através da Amazon.
As notícias foram cuidadosamente feitas de forma a dar ideia que o 'Magalhães' é algo de completamente novo e com origem em Portugal. Não é verdade.
Felizmente, existem alguns blogues atentos. Na imprensa escrita salvou-se, que se tenha dado conta, a notícia do 'Portugal Diário': 'Tirando o nome, o logótipo e a capa exterior, tudo o resto é idêntico ao produto que a Intel tem estado a vender em várias partes do mundo desde 2006. Aliás, esta é já a segunda versão do produto.'.
Pelos vistos, o jornalista Filipe Caetano foi o único a fazer um trabalhinho de investigação em vez de reproduzir o comunicado de imprensa do Governo. A ideia é destruir os esforços de Negroponte para o OLPC. O criador do MIT Media Lab criou esta inovação, o portátil de 100 dólares... A Intel foi um dos parcceiros até ver o seu concorrente AND ser escolhida como fornecedor. Saiu do consórcio e criou o Classmate, que está a tentar impor aos países em desenvolvimento.
Sócrates acaba de aliar-se, SEM CONCURSO, à Intel, para destruir o projecto de Negroponte. A JP Sá Couto, que ja fazia os Tsumanis, tem assim, SEM CONCURSO, todo o mercado nacional do primeiro ciclo. Tudo se justifica em nome de um número de propaganda política terceiro-mundista. Para os pivots (ex-jornalistas?) Rodrigues dos Santos ou José Alberto Carvalho, o importante é debitar chavões propagandísticos em vez de fazer perguntas.
Se não fosse a blogosfera - que o ministro Santos Silva ainda não controla - esta propaganda não seria desmascarada. Os jornalistas da imprensa tradicional têm vindo a revelar-se de uma ignorância, seguidismo e preguiça atroz".

Etiquetas: , , ,

2 Comentários:

Blogger JoaoVascoAlmeida disse...

Isto é,

Mais uma vez o nome Magalhães usado em vão.

O nome deste computador devia ser, assim, o Del Cano...

11 outubro, 2008  
Anonymous Fernando disse...

assim de repente lembrei-me da BRISA, que tinha "inventado" a via verde, ou seja um sistema norueguês chamado Q-free, e utilizado na Noruega bem antes de Portugal ! e por falar nisso, tive ocasião de ver esse sistema, ao acompanhar um amigo a casa dele, a 50 Kms de Paris ( digo isto porque em França não existem portagens nas zonas urbanas ) e o carro dele estava equipado com um sistema parecido, isto em 1976, ou seja antes da Brisa existir !
Afinal o que a Brisa inventou foi a maneira de fazer pagar portagens nas zonas urbanas !

12 outubro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial