20030904

Para memória futura (a propósito das armas de destruição maciça)

in Diário da Assembleia da República.

"o Iraque deve demonstrar por actos, e não por uma mera repetição de palavras, que desistiu dos seus propósitos de desenvolver armas de destruição maciça. Estas são, pela sua própria natureza, uma ameaça global que deverá ser contrariada por uma resposta global".

"Portugal deve ter uma posição intransigente contra um regime como o Iraque que promove armas de destruição maciça".

"(…) a posição de Portugal, em nome dos princípios da segurança internacional e da democracia, não podia ser outra que não fosse a de ajudar os seus aliados, na medida das suas possibilidades, na neutralização de uma ditadura que ameaça o mundo ocidental com armas de destruição maciça (…)".

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial