20081119

As críticas às críticas ao caso do Lar do Comércio

Foram colocados três comentários particularmente críticos e insultuosos no mais recente texto sobre os últimos dias da avó Alda no Lar do Comércio da Maia:

"Se não fossem parvos, o q gostariam de ser? Tenham contenção e preocupem-se com as vossas vidas e deixem as dos outros. São uma cambada de inúteis que passam o tempo a tentar perturbar quem quer fazer algo de útil".

"Não têm mais nada q fazer? Deixem a velha morrer de uma vez por todas, porque ela com tanta coscuvilhice nem consegue".

"É estranho q estejam agora somente tão preocupados com a avó alda e durante o tempo em q ela viveu a tivessem metido num lar e poucas vezes a fossem visitar, como ela mesmo se queixava (a quem quisesse ouvir) da familia que tão mal a tratou em vida, segundo palavras da própria (a nora, o filho,por exemplo). Será a consciência pesada?".

Aceito todos os comentários que os leitores queiram colocar, até os anónimos como foi este caso, e não os submeto sequer a uma aprovação prévia. Sei que há pessoas dentro da direcção do Lar do Comércio que conhecem este blogue e lêem os comentários. Foi assim, aliás, que colocaram um processo disciplinar a uma pessoa que não concordava com os seus métodos. Não sei se as pessoas da direcção do Lar do Comércio estão tão desesperadas a ponto de deixarem comentários anónimos, mas é possível que assim seja...
A única resposta que posso dar a este tipo de textos é que a grande parte da família nunca abandonou a avó Alda. Foi a própria avó Alda que, conscientemente, quis ir viver para o Lar do Comércio e sempre que lá esteve foi a "vedeta" da instituição e nunca lhe faltou nada. Nunca deixou de ser visitada ou de visitar a parte da família que a adorava.
E essa parte da família sabe que a avó Alda, hoje, lá onde está a descansar, aprecia esta luta pela justiça: A vergonha aconteceu nos últimos dias de vida e isso nunca conseguirão esconder.
Por isso, continuem a mandar postais...

Etiquetas: ,

7 Comentários:

Blogger Joao Vasco Almeida disse...

Caríssimo Frederico

Tomo como grande aso de liberdade colocar e responder a comentários anónimos insultuosos acerca de tua avó.

De facto, só pessoas com grande falta de crédito, educação e sensibilidade é que podem fazer estes comentários.

Quero acreditar que nenhuma delas trabalha no Lar do Comércio.

Mas, para a discussão, pensemos que algum desses anónimos, tal como os Pides revelhos que vieram aqui vasculhar soberbos para levantar um processo disciplinar, um desses comentários veio de alguém dessa instituição.

Primeiro ponto: a casa Lar do Comércio nem tem culpa de que haja imbecis lá a trabalhar, por isso excluamos a instituição do barulho.

Segundo ponto: se alguém que lá trabalha tem a lata de fazer estes comentários, devia ser levantado de imediato um processo de averiguações para saber que animal anda a perder tempo a ofender pessoas.

Terceiro ponto: Alguém que trabalha num lar dedicado à terceira idade tem de ter, obrigatoriamente, uma sensibilidade e uma forma de estar na vida que não se compadece com esta agressividade demonstrada nos comentários jocosos e ofensivos. Assim, essa ou essas pessoas, se, por suposto, trabalhassem para a instituição, deviam ser aconselhadas a dedicar-se a outras actividades que não o cuidado com idosos. Nada indica nos textos que tenham capacidade para isso.

Arrogo-me aqui ao curso de bacharel em Política Social que tenho e onde ensinam, desde o primeiro dia, o que fazer em situações com idosos, jovens mães solteiras, etc. Duvido que estas pessoas dos comentários tenham algum da pensado na necessidade do puro respeito.

Quarto ponto: para que esses cobardes não tenham dúvidas, estou disposto a assumir aquilo que digo, aqui ou em qualquer barra de tribunal. O meu e-mail é conhecido e uma simples busca de google indicará aos patifes a morada certa para me processarem. A ser verdade que numa instituição de cuidados com idosos há quem os desrespeite assim, cá estarei para os atacar.

desculpa a longa resposta.

20 novembro, 2008  
Anonymous JAC disse...

O comentário do último anónimo de 19.11.2008 (que cobardia não dar a cara) é de Baixa Moral,Vil,Ordinário,
típico nas pessoas se Caracter e, certamente, de alguem que está a ocupar um Lugar, onde não deve estar.
O comentário é uma distorção duma coluna do Jornal "Público" de 26.07.2003 referente à Reportagem sobre "Avós Longe dos Netos". A D.Alda nunca foi uma pessoa queixosa,especialmente do Filhos. Ela na sua longa vida passou algumas Dificuldades mas era Feliz,Optimista e bastante Resignada, mesmo no seu momento Final, infelizmente, prematuro.
Frederico, foste um bom Neto.Fizeste muito pela tua Avó, mas chegou a altura de encerrar o assunto. O Lar do Comércio é uma Instituição que deve merecer o Respeito de toda a Gente.Infelizmente ha algumas pessoas que não devem estar em certos Lugares das Instituição e que devem sair, o mais ràpidamente possivelPaz à Alma da Tua Avó.

21 novembro, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

A cobardia de não dar a cara resulta do meio de informação por si só que fomenta comentários anónimos e pouco responsáveis por parte de quem assim pretenda...Comentários como "a velha", "os assassinos", "FDP", perjurativos e maldizentes que perturbam os envolvidos...Mas o que importa realmente é que esta história já vai longe e é o nome de uma instituição que deve ser respeitada que está em causa, bem como os que lá trabalham para que não se perca a razão

26 novembro, 2008  
Anonymous ana borges disse...

A instituição só poderá ser respeitada quando lá estiver gente de respeito!
Ora essa!

27 novembro, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

Vou aproveitar este meio de comunicação subreptício que alguns entenderam começar a usar para insultar, caluniar, mentir, difamar e confundir, para tentar ajudar os que, alheios a isto, serão sérios ...
Agora há uma associação, que pretensamente quer apoiar o Lar do Comércio, que pode ajudar, formada por pessoas cuja maioria não trabalha e que não deve ter muito mais com q se preocupar...segundo dizem ,um dos seus objectivos será "congregar, representar e apoiar os sócios e utentes (e familiares) do Lar do Comércio"!!!!
Há já quem lhe chame a "associação do TERROR" pois diz-se q junta alguns "injeitados" q decidiram reunir-se para falar mal de pessoas da Instituição e, "se for preciso, dar dois chapos" em pessoas do Lar; percebe-se bem as intenções da referida associação que diz querer apoiar a Instituição, pelos vistos, à pancada;como forma de apregoar a paz e a solidariedade, talvez!!
Só não percebi nesta tentativa de parceria solidária o que é referido no artigo 6ºb) dos estatutos desta micro-associação quando dizem: "São receitas da Associação...contribuições voluntárias dos seus associados e bem assim de quaisquer heranças, legados ou doações de que venha a beneficiar, bens imóveis ou de outra natureza adquiridos a titulo gratuito ou oneroso...". São para ajudar o lar do comércio ou os parcos recursos de quem?
Tal como se intitulam -"OS ADVOGADOS DO DIABO"- não poderão ajudar, com o seu prestígio, e evitar situações como as da avó alda?
Esses podiam calar os "anónimos" que chamam ás pessoas do lar do comércio "assassinos","canalha FDP", "imbecis", etc e q tentam sem parar e a todo o custo desprestigiar uma Instituição como o Lar do comércio.
Assassinos serão aqueles que batem nas pessoas, q juram a sua morte, q apregoam a violência...
Não semeiem o ódio!!! Vão trabalhar!!!... Já q não conhecemos nada que até agora tenham feito de válido.
Desculpem o longo esclarecimento e obrigado por este blogue.

27 novembro, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

"...que haja imbecis lá a trabalhar???" - uma afirmação sobre os funcionários do Lar do Comércio!!! Oh, senhor, dobre lá essa língua...não se estenda!!!! No seu livro "12 erros que mudaram portugal" não está lá o erro da injúria e da má-criação???
Então como presente ideal de natal está fraco!!!!

27 novembro, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

Eu também vi os estatutos dessa associação e gostava de saber se foi o próprio lar do comércio que permitiu que os seus estatutos próprios servissem de base para esse fim. è que são realmente muito semelhantes e não entendo bem que caminho pretende esta associação seguir, porque se é o mesmo do Lar, para que serve?
Gostaria que me esclarecessem.

28 novembro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial