20040817

Zé Maria

Leio hoje que o Zé Maria, o primeiro vencedor do "Big Brother", tentou suicidar-se na Ponte 25 de Abril, às 4h30 deste domingo, tendo sido impedido de o fazer por dois agentes da GNR.
Não sei que motivos o levaram a tal acto desesperado, mas sinto-me de certa forma culpado pelo sucedido.
Há quatro anos anos, quando Zé Maria entrou na "casa mais famosa de Portugal" fui um dos jornalistas que alinhou na "festa" e lembrou-se de escrever sobre o assunto.
Em Outubro de 2000, ainda o concurso ia no primeiro mês com apenas três expulsões, escrevi um artigo no "Tal&Qual" intitulado "O futuro dele está garantido". Obviamente que falava do Zé Maria, passando o seu futuro pela possibilidade deste poder vir a ganhar muito dinheiro, por exemplo, a fazer anúncios de televisão. Citei na altura Isabel Bandeira, da empresa de publicidade "Ogilvy&Mather", que me disse que, em termos mediáticos, a imagem do Zé Maria, naquela altura, valia mais do que, por exemplo, Bárbara Guimarães...
Quatro anos depois, viu-se: desempregado, auto-afastado da vida pública, Zé Maria é hoje notícia porque tentou acabar com a sua vida.
Onde falhei? Por que menti naquela notícia quando disse que o futuro dele estava garantido?
Menti porque não fui leal aos meus pensamentos. Deveria ter dito que um programa de televisão naqueles moldes era anti-constitucional, pois ninguém poderia ser privado dos seus direitos fundamentais de liberdade e privacidade, mesmo que os próprios assinem um papel a autorizar essa cedência.
Não podem. Não se deveria poder...
Entrámos todos no "circo", por isso hoje temos este lodaçal de sociedade em Portugal, com estas histórias de pedofilia e cassetes roubadas e sei lá mais o quê.
O Zé Maria, tal como era no início, continua a ser um retrato nacional: era um trabalhador esforçado que, numa altura de dificuldades financeiras, foi facilmente convencido de que não havia problemas em ceder parte dos seus direitos fundamentais para ascender rapidamente ao Olimpo. Agora, tenta suicidar-se...

3 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Zé-Maria porque escolhestes a ponte 25 de abril?? , fostes foi um objecto humano numa produção fechada mas Deus não te abandonou pois não?

14 fevereiro, 2009  
Anonymous Carolina disse...

uma tragédia :| acabei de o "googlar", pois sabia das suas desgraças mas, mm já tendo passado tanto tempo, nunca consegui esquecer o seu caso. é um mártir e foi enganado e explorado.

29 abril, 2010  
Anonymous Manuela Grilo disse...

O zé Maria foi mais um produto instantanioda televisão em que se é famoso por 15 minutos.
Ele podeeria não ter estrutura para o que veio a seguir.
Mas como muitos tentou algo melhor para si, conseguio mas não resistio.
Exploram-no, serviram-se dele até pela sua imagem fransina, mas foi honesto e persistente, lembro-me de ter dito que lhe bastavam 2 semanas na casa para mudar de vida, mas ganhou o premio final.
Aprecio a honestidade do zé Maria, não estava preparado mas foi á luta mesmo que fosse peço caminho mais facil, todos lá estavam pelo mesmo, aprcio a sua descrição recusou entrar nos famosos e não aparece em documetarios ao programa que não aprecio. Se alguém minimamente conhecido fosse apanhado num ato cde desepero na ponte 25 de Abril o que ´e que lhe ocorria como justificção imediata? abutres foram e serão sempre os que o deturpam em tudo o que possa fazer.
Este António do sucedanio que é a casa dos segredos, diz pataguadas em público que é de chorar, grava discos lá dentro era o pastor "inocente" e o zé maria é que é o coitadinho? para mim é um homem que como tantos precisa de ajuda e não que se sirvam dele.
E não esqueçamos à 10 anos atraz e estes foram os pioneiros ninguém sabia o que vinha depois mesmo tendo um proposito.
Viva o Zé Maria, mesmo sendo no telelixo fizeste história e inimigos por inveja. mas sem te conhecer como pessoa és um ser puro e genuino, merces mais que o premio que ganhaste.

Manuela Grilo

05 outubro, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial