20081026

As grandes esperanças de Obama

Tudo indica que Barack Obama será eleito Presidente dos EUA nas próximas eleições, a 4 de Novembro. Não creio que até lá teremos surpresas. Agora, não teria tantas esperança na mudança prometida. Barack soube construir com cuidado o caminho para a Casa Branca e um grande passo foi dado com um discurso cheio de palavras bonitas, há quatro anos, na convenção democrata em Boston, Massachusetts...



Se o deixaram sonhar durante estes quatro anos e permitiram que tivesse afastado Hillary Clinton, é porque sabem que Obama pode ser controlado. Um sinal está à vista num caso pouco divulgado pelos órgãos de Comunicação Social e que diz respeito ao seu nascimento - foi no Quénia ou no Havai? E o que dizer do facto de que, quando esteve a viver na Indonésia, teve de renunciar à nacionalidade norte-americana e frequentou uma escola onde o islão era a religião obrigatória? (Não que isso para mim fosse motivo de alguma preocupação, mas na América das leis, se tal viesse a ser investigado debaixo de grande alarido público e chegasse a ser dado como provado, poderia significar uma derrota eleitoral na "secretaria")...



Se lerem o perfil de Obama na "Conservapedia" - a "Wikipedia" dos Conservadores norte-americanos - poderão constatar a questão do "alegadamente nascido no Havai". Para seguir mais notícias sobre o caso basta procurar em "Obama Crimes". Mas, não se preocupem que esta questão não vai impedir Barack Obama de entrar em grande na Casa Branca. Desde que saiba manter alguns dos "boys on the job", nada lhe vai acontecer e outro sinal disso são as notícias que dizem que o secretário da Defesa de Bush e antigo chefe da CIA no tempo do pai Bush, Robert Gates, vai continuar no seu posto depois das eleições.
Também em 1960 o então jovem senador JF Kennedy teve um grande apoio de amigos ligados a outros amigos ("famiglias" de Itália, por exemplo), como foi o caso de Frank Sinatra... Ouçam aqui a canção do "Ol' Blue Eyes" a apelar ao voto em Kennedy e baseada no seu original "High Hopes"...



E não se esqueçam que Obama também é humano e comete "gaffes"...

Etiquetas: , , , ,

3 Comentários:

Blogger Bruaca disse...

Para mim, que tanto faz, a nacionalidade do Obama não interessa nada.
Agora o que interessa é que esse traste do Robert Gates lá continue a fazer das suas.
Mas pronto, já estou a imaginar um diálogozito:
Eles: Ó Obama,nós até te deixamos ganhar mas tens de lá deixar ficar o Gates...
Obama : mas...
Eles: Ó Obama pá! Tu sabes bem que ,se quisermos, tu não ganhas nada, que isto da democarcia na américa é muito relativo. Olha, sabes que mais? "Yes, we can!"
E assim vai o mundo democrático.
Boa sorte a todos!

27 outubro, 2008  
Anonymous IBIS disse...

Ele é "...Bones",ele é "Bilderberg",ele é "CFR"....
Claro.
"Yes they can"!

E depois não esqueçamos:
os EUA cairam em descrédito,e nada melhor do que um personagem como Barak,com a sua história de vida ,a sua côr de pele ,a sua eloquencia ,para acalmar as iras de,
pelo menos, algumas facções.

Por mim,digo-vos:não creio,aliás,SEI,que um presidente não muda o rumo das coisas.
Muito menos quando se trata do presidente dos Estados unidos da America.
São obviamente as grandes corporações mundiais e económicas que ditam o guião.
Mas não vou resistir a ter um prazer dos diabos quando o vir subir ao "pódium".
É mesmo um individuo como o Barak que me apetece ver como PRESIDENTE nos EUA.
E vão ter que levar com ele tal como levámos com o outro palhaço.

Quem gira á volta deles é que interessa de facto,mas que vão ter que engolir esta pastilha,lá isso vão.

Mal posso esperar.

27 outubro, 2008  
Blogger AP disse...

A eleição de Barack é uma operação de Marketing levada a cabo para mudar a imagem dos EUA, que bem precisa!
Haverão mudanças, mas não muito profundas.

28 outubro, 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial