20071025

Fiesta!



"Se acabaron los toros!".

"- Ahora, Juan, ya sólo te queda morir en la plaza.
- Se hará lo que se pueda, don Ramón, se hará lo que se pueda"
.

P.S. O concurso SMS já não está em vigor, mas o primeiro leitor a mandar-me um e-mail para este blogue com a resposta correcta à mesma pergunta eu ofereço-lhe um exemplar do meu próximo livro...

Etiquetas: , , ,

6 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Só tenho um comentário a fazer:
Vôo TP174 da TAP do Rio de Janeiro para Lisboa.

26 outubro, 2007  
Anonymous Anónimo disse...

http://jn.sapo.pt/2007/10/26/cultura/deixei_a_minha_pele_neste_livro.html

O livro foi apresentado por Vasco Graça Moura, que começou por alertar "O autor corre o risco de que o seu livro seja mais apreciado pela boa campanha de marketing do que pelas suas qualidades intrínsecas". O político, ensaísta, escritor e tradutor considerou ser "difícil apontar as influências sofridas por Sousa Tavares. Mais do que uma presença directamente detectável deste ou daquele autor, se não estamos aqui perante o efeito ou retrato com a nossa grande prosa narrativa de pendor realista, estamos perante um tipo de escrita que vem inscrever-se com toda a naturalidade nessa tradição". Na sua óptica, "Rio das flores" também se inscreve "no refinamento de uma experiência jornalística que aprendeu a valorizar os enquadramentos e os comportamentos para os fins da sua descrição eficaz".

Pois é Vasco... é mesmo difícil ter um estilo próprio quando são tantas as fontes documentais... como eu te compreendo quando tens de o defender dele próprio!

27 outubro, 2007  
Blogger josé disse...

Já acabou, a ordália?

Tinha piada ler os livros onde foi beber tanta inspiração...e catar-lhe as inspirações infusas e difusas.

Esta escrita corre o risco de inventar um novo estilo: o palimpsesto visível.

28 outubro, 2007  
Anonymous Anónimo disse...

Se ele plagiou este romance como o fez ao outro, bem pode limpar as mãos à parede. Mas com o marketing pago a peso d'ouro que o rodeia - mas não por ele, de certeza, que é semítico que se farta como deu a entender numa entrevista, para além de ser oportunista até à quinta casa como se sabe que também é - e que está por detrás destas inocentes 'promoções', é possível que venda e venda muito, pois claro. Para isso existem todo o tipo d'agências criadas para (entre outras actividades muito menos transparentes) promover nabos como este escritor d'última hora e todas elas ligadas, de um modo ou de outro, ao sistema. Naturalmente.

Maria

28 outubro, 2007  
Anonymous Bruaca disse...

Fiesta deve andar este senhor já a fazer com o seu livrinho já esgotado!
Essa é que é essa.
Mentiroso ou não, incompetente ou não, copião ou não, arrogante ou não, o que é certo é que vende como pãezinhos quentes a um povo que se deixa ludibriar por um marketing extremamente bem calculado. Não os censuro, fazem apenas apenas parte de uma sociedade baseada em marketing e lavagens ao cérebro. E resulta! Se resulta!

31 outubro, 2007  
Anonymous Anónimo disse...

fred
no lançamento do jà "famoso" livro do tarequinho, este ficou muito incomodado pelas muitas fotos que os reporters fotograficos lhe faziam e até disse "parem de tirar fotos que ja devem ter muitas e estou incomodado com os flashs.
se a moda pega ainda vamos ter que pedir por favor para fazer o trabalho de reporters para não incomodar os senhores.
censura não mau feitio e arrogancia.

02 novembro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial