20070923

Pois é... às vezes estas coisas acontecem...

3 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Quem estará (talvez) mais próximo da verdade será Ricardo Zenner com a excelente tese desenvolvida creio que nest Blog, há poucas semanas, àcerca do desaparecimento da criança inglesa. Os pais saberão provàvelmente - embora nisto de seitas secretas as artimanhas sejam quase perfeitas e quem as pratica, sabendo metamorfosear-se à perfeição, jamais é detectado - quem lhes raptou a filha, porém nada podem dizer sob pena de aparecerem mortos no dia seguinte. Sem o dizerem abertamente estão a afirmá-lo simbòlicamente 'alto e bom som' para quem os queira ouvir, através da campanha planetária que estão a levar a efeito. E sabem-no por pertencerem, pelo menos o elemento masculino do casal segundo os jornais, a uma loja maçónica escocesa que por sua vez está ligada, como estão todas, aos mundialistas. Quem lhes raptou a filha pode tê-la introduzido numa rede pedófila, escondido em local seguro(?) ou pode ter-se desfeito da criança, mas em qualquer dos casos para se vingar dos pais. Dum modo ou doutro a motivação terá sido a mesma. E quem se desfez dela (se fôr este o caso) tanto pode ter sido um marginal que, a mando, a tenha raptado e assassinado e feito desaparecer o corpo que não será mais encontrado por a polícia receber ordens para que tal não aconteça (aliás tem-se visto, oh se tem, o empenho absolutamente extraordinário como a criança tem sido 'procurada' e o modo 'lesto' e altamente profissional como 'isolaram rápidamente' o espaço onde tudo se passou) como o criminoso (se o houver) poderá, ou não, ser detido, julgado e condenado (se a seita assim o ordenar), como a criança poderá ainda estar viva mas nunca mais aparecer por ter sido entregue a uma rede de pedofilia. E quando nelas entram nunca mais delas saiem.
Só seria estranho, excepto se não fosse exactamente essa a intenção, que com tantos satélites no espaço e, segundo os directores dos centros que os coordenam e controlam, sufucientemente potentes para detectarem uma agulha no solo terrestre e em qualquer parte do mundo..., não conseguissem descobrir onde se encontra esta criança, bem como todas as outras que desaparecem aos milhares diàriamente em todo o mundo.
A filha deste casal tanto pode estar viva e a sofrer horrores, como morta, porque a maldade humana não tem limites. Se as polícias dos principais países europeus são consideradas as melhores do mundo, porque será que não encontram a criança inglesa? É muito estranho. Porquê que é que os governos, neste caso o português já que foi aqui que o caso se passou, não mexeu uma única palha tomando o caso em suas mãos como seria sua obrigação em virtude da investigação policial não ter produzido frutos (ah, não - dirão os que estão no poder - não podemos imiscuir-nos em casos que digam respeito à polícia..., pois e nós acreditamos) dada a sua complexidade e repercussão, mobilizando todos os recursos e envidando todos esforços para descobrir em horas ou dias o paradeiro desta criança? O que antigamente seria considerado um escândalo inimaginável para qualquer governo em funções ter um caso desta natureza a acontecer no país e ainda para mais envolvendo cidadãos estrangeiros e não ser ràpidamente resolvido, hoje em dia pelo contrário tudo muda de figura, cada político é mais velhaco do que o anterior e todos eles trabalham em conjunto, não de e para o seu povo e país, mas em prol de um governo mundial secreto fazendo sómente o que este ordena. Se, como sabemos e está provado, grande parte dos políticos portugueses estão implicados até à raíz dos cabelos na pedofilia, como é que eles iriam envidar esforços para que esta (e as outras) criança seja encontrada ràpidamente, tenha ela sido raptada por pedófilos ou não? Se de facto o foi, terão os políticos recebido ordens para se manterem quedos ou fazem-no de motu proprio? Esta é a questão que se põe e que necessita de resposta urgente.

Há ainda um pormenor curioso e (talvez) uma justificação relativamente à aparente e estranha presença de espírito dos McCann. Eles podem estar a sofrer represálias em que a filha foi moeda de troca, ou dito doutra forma, é esta criança quem está a pagar pelo 'erro' dos pais (do pai) na sua (eventual e corajosa) recusa em cumprir ordens secretas decretadas pelos senhores do mundo.
É verdade que os ingleses não exteriorizam emoções porque estas não fazem parte da sua maneira de ser, mas aqui a fisionomia imperturbável e sempre inalterada deste casal ultrapassa um pouco a marca da clássica fleuma britânica e pode querer dizer muita coisa. Por exemplo, enfrentarem (à sua maneira por motivos que só eles sabem mas que se deduzem) a seita que lhes raptou a filha, através duma atitude quase desafiadora ao não quererem soçobrar, nem dar o braço a torcer perante este drama terrível, mostrando que não temem a parte em confronto e simultâneamente desenvolvendo uma campanha à escala global, extraordinária pela dimensão alcançada (e totalmente inesperada por quem lhes raptou a filha) na procura da criança, atitude em que a (suposta) seita foi apanhada completamente de surpresa comprometendo (quem sabe) o sucesso do acto e a própria vingança por detrás dele.
Maria

25 setembro, 2007  
Blogger Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Assustador porra.

25 setembro, 2007  
Anonymous Anónimo disse...

VOCES ASSISTAM AO FILME "DE OLHOS BEM FECHADOS" COM NICOLE KIDMAN E PODERÃO ENTENDER MELHOR O SUMIÇO DA CRIANÇA.ATUALMENTE AS SEITAS MAIS PERIGOSAS SÃO AS SEITAS POLÍTICAS E O FILME É BASEADO NA NOSSA REALIDADE ATUAL.

10 novembro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial