20070115

Um concerto, duas versões

Vamos lá ver:

Facto: Houve um concerto dos "Doors" no Coliseu dos Recreios.

O jornalista Luís F. Silva, no "Correio da Manhã", informa-me que:

"Com o Coliseu ‘à pinha’, a geração ‘sixtie’– muitos acompanhados da família e filhos menores – fez valer os seus valores: mandou as regras às urtigas e fez do concerto uma ‘flower party’. 'Proibido fumar? Isso é que era bom', lançou, na compacta plateia, um anafado quarentão, antes de chegar mecha a um 'charuto dos antigos'. De facto, fumou-se e muito, o aroma de ervas impregnou o ar e até as bebidas vetadas no interior circularam 'na boa'. Aquela era uma noite ‘à anos 60’, transgressora por natureza e com a música dos The Doors como banda sonora".

Mas, o Cristiano Pereira, no "Jornal de Notícias", garante-me que:

"Monumental escândalo não cheira a ganza no concerto dos Doors. Mais grave ainda: ao contrário das famosas imagens dos concertos nos anos 60, não se vislumbrou, no Coliseu dos Recreios, um único indivíduo em trip de LSD a atirar-se dos camarotes para a plateia. O público do século XXI é muito tenrinho...". E ainda acrescenta no fim do texto: "Se estivessemos em 1967, uma delas talvez estendesse um braço para oferecer um charro de erva a Morrison. Mas estamos em 2007, a geração é mais Youtube e Ipod. E o que elas fazem é tirar fotos com telemóvel...".

Pergunta: Afinal, qual dos dois não esteve no concerto?

2 Comentários:

Blogger Bruaca disse...

Cá para mim, que tanto faz, foi o Cristiano Pereira que lá esteve.
Mas não se lembra!

15 janeiro, 2007  
Anonymous IBIS disse...

Morrison?
Mas o homem não morreu?
Ou tenho andado a fumar demais?
;)

17 janeiro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial