20060311

Chama-se D. Pedro VI

Na sequência de dois textos sobre uma solução monárquica para Portugal que não passaria obrigatoriamente pela solução D. Duarte, conforme explico aqui e aqui, vou finalmente concluir a minha ideia, especialmente agora que já foi "entronizado" o novo Presidente da República.
A solução de proponho é a descendência da irmão de D. Pedro IV e de D. Miguel, D. Ana de Jesus Maria de Bragança, uma mulher muito à frente da sua época, que casou com o primeiro Duque de Loulé. O actual representante, D. Pedro José Folque de Mendoça Rolim de Moura Barreto, o sexto duque de Loulé, daria um legítimo D. Pedro VI, Rei de Portugal.

2 Comentários:

Blogger Bom Garfo disse...

Resposta aqui.

11 março, 2006  
Blogger para mim disse...

Já vi a resposta. Orlando, não podes é dizer que ele não tem os mesmos direitos do que D. Duarte, que descende de um Rei que perdeu os direitos assim como toda a sua descendência. O prestígio não é consensual. A legitimidade do futuro Rei de Portugal é algo que só pode ser adquirida quando houver a verdadeira discussão aberta sobre o assunto. É essa falta de discussão que nos mantém afastados da possibilidade de Portugal evoluir finalmente para uma Monarquia Constitucional moderna no Sec XXI.

12 março, 2006  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial