20050612

Quem tem filho, tem Carrilho...

Confesso que não me apetecia abordar a participação do filho de um ano de idade de Manuel Maria Carrilho e Bárbara Guimarães, o pequeno Dinis, no vídeo de campanha política da candidatura do "papá" à Câmara de Lisboa.
Não queria, pois sei que iria ser sempre mal interpretado, visto que é do conhecimento público que fui eu - então quando ainda era jornalista do "Tal&Qual" - quem, em Agosto de 2001, foi à República Dominicana buscar as provas notariais de que Bárbara Guimarães estava mesmo casada com Pedro Miguel Ramos.
A minha deslocação àquela ilha das Caraíbas estragou a festa de casamento de 4 de Agosto de 2001 que Carrilho e Bárbara tinham vendido em exclusivo ao semanário "Expresso" - cujas fotos foram depois anonimamente publicadas na Internet ainda antes da publicação da revista do semanário. Algo que causou muita discussão legal, mas sem nunca se ter descoberto o culpado do "feito".
Foi, portanto, por minha causa que Bárbara Guimarães teve depois de entrar num processo de divórcio com Pedro Miguel Ramos até que, finalmente, a 22 de Abril de 2003, legalizou o casamento com Carrilho. Meses mais tarde, a 30 de Janeiro, nascia o pequeno Dinis Maria.
Desde logo, o mediático casal procurou proteger a criança das lentes dos fotojornalistas, facto que eu compreendia por razões de segurança e reserva da imagem do menor... A protecção da imagem do pequeno deu origem a uma discussão entre Carrilho e um fotógrafo da Impala...
Agora, sabendo isto, como posso defender em consciência a inclusão do pequeno Dinis no vídeo de campanha? Como posso eu defender o direito à protecção da imagem do menor quando é próprio o pai que não se opõe ao uso da mesma quando se trata de conquistar óbvios proveitos políticos?
Até que gostaria de defender Carrilho e Bárbara, até gostaria de esquecer o facto de que Carrilho, quando era um dos "melhores ministros de Guterres" e geria a pasta da Cultura, patrocinava um programa cultural de Bárbara na rádio... Numa altura em que ainda não se sabia que ambos partilhavam intimidades...
Como posso defendê-los em consciência?
Eu até que queria, lá isso queria...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial