20050219

Sétima carta a um estrangeiro sobre o Portugal de hoje

Caro estrangeiro,

Creio que os portugueses ainda não se aperceberam que amanhã vai ser um dia decisivo para o futuro de todos nós.
Muitos não vão votar e os que o vão fazer, vão votar "contra" alguém em vez de votarem a favor de algo.
Segundo as sondagens, vão regressar aqueles que foram responsáveis pela governação do País entre 1995 e 2001, os socialistas. Os mesmos, aliás. Aqueles que, inclusive, já foram apelidados dentro do seu próprio partido, há apenas três anos, de "tralha", ou seja, o lixo que não interessa para nada e só ocupa espaço.
Eram "a tralha guterrista".
Pode ser que assim o PSD, o partido que se presume que venha a não ganhar estas eleições, consiga limpar a outra "tralha" que tem para lá...
Dizem ainda que outros partidos mais à esquerda, como os comunistas e o Bloco de Esquerda, possam vir a ter um bom par de votos, mas também já se sabe que eles não querem ir para o Governo - estão "proibidos" pelos países da NATO. Assumissem esse compromisso de quererem fazer Governo e acho que a história do País seria outra...
Sobra à direita a solução do PP, o actual partido da coligação de governo com o PSD e que, segundo se pensa, também poderia obter uma votação superior aos 8 por cento das última eleições, em Março de 2002.
Amanhã à noite vamos fazer contas, mas o mais importante é ir votar.
Eu vou.
Para que depois não digam que não fiz algo pelo País.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial