20050216

Sexta carta a um estrangeiro sobre o Portugal de hoje

Caro estrangeiro,

Muita gente criticou o facto do primeiro-ministro, Pedro Santana Lopes, ter ido ontem ao debate televisivo com uma gravata negra, em sinal de luto pela morte da vidente de Fátima, a irmã Lúcia.
Todos criticaram o seu "oportunismo", uma vez que misturou religião com política. Contudo, nenhum jornalista (que eu tenha visto até agora) disse que a irmã Lúcia até era objecto da curiosidade dos jornalistas cada vez que saía da clausura para ir exercer o seu direito e dever cívico e ia votar!
Ela ia mesmo votar, meu caro estrangeiro!
Era uma ilustre eleitora, com direito a reportagem cada vez que havia eleições!
A irmã Lúcia, apesar de toda a sua clausura, era uma referência nacional e atenta ao rumo do País. E Portugal é hoje uma referência no mundo católico por causa da irmã Lúcia, quer se acredite ou não nos "milagres". é uma evidência, que certas polas no olhos de certos comentadores não deixa ver.
Ninguém quer recordar isto, pois não convém, uma vez que até poderia benificiar o candidato que não se pode beneficiar...
Entende agora como funciona esta sociedade e como isso se reflecte depois na qualidade do jornalismo que temos?!...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial