20041119

Obrigado Rádio Renascença!

O rádio do carro estava ligado na Renascença e agradeço àquela voz que, literalmente, veio dos céus, pois foi graças ao programa de Pedro Caeiro que tomei conhecimento do site Matriznet, "um motor de pesquisa que permite conhecer cerca de 30 mil peças dos acervos de quase 30 museus portugueses".
Graças a esta "dica", decidi experimentar o tal motor de busca e fui procurar uma imagem do quadro da "Última Ceia" de Grão Vasco. E aproveitei para ver se havia mais obras com este título em Portugal... Sabem? uma espécie de "Código Da Vinci" à portuguesa, para ver se os nossos pintores também tinham pintado uma Maria Madalena ao lado de Cristo, como alegadamente terá feito Leonardo da Vinci, ou uma outro sinal simbólico que fosse ao encontro do romance da moda...
E o resultado dessa busca é, no mínimo, assombroso...
Experimentem.
Façam uma busca em todos dos museus (é só colocá-los em evidência na caixa correspondente) e depois escrevam apenas "Última Ceia".
Talvez saia o mesmo resultado com estes seis exemplares:

1- Museu de Évora; A Última Ceia/Retábulo da Paixão de Cristo; Anónimo flamengo; 1530 - 1537.
Este quadro, segundo nos dizem, foi cortado na parte direita, por isso Jesus Cristo surge desenquadrado e falta um apóstolo. Um dos apóstolos - dizem-nos que é João -, está com a cabeça pousada no colo de Jesus e só se vê a metade superior da sua cara...

2- Museu de Grão Vasco; Última Ceia/Políptico da capela-mor da Sé de Viseu; Vasco Fernandes (c.1475-1542);Henriques, Francisco; 1508-1518.
A disposição das figuras neste quadro é muito idêntica à do quadro anterior, do pintor flamengo anónimo, pelo que naturalmente se presume que tenha trabalho em conjunto com o autor do primeiro. O que ressalta aqui é, de novo, o apóstolo (talvez João) que esconde a cara, enquanto que sob a sua cabeça, Jesus segura o cálice sagrado... hummm...

3- Museu de Grão Vasco;Última Ceia ou Instituição da Sagrada Eucaristia;Vasco Fernandes (c.1475-1542).
Este foi o quadro que vi em Viseu, quando lá estive em Setembro (ver o texto sobre essa minha visita aqui ao lado, nos arquivos de Setembro). É o tal onde Judas, ao contrário dos outros onze apóstolos, não tem o halo sagrado, mas onde existe um halo numa figura feminina - será ela Maria Madalena ou a mãe de Jesus, a Virgem Maria? Talvez esta última, se a mulher que segura a bandeja para a lavagem dos pés não calhar ser uma empregada da taberna, mas sim Maria Madalena (que, ainda assim, tem uma tiara dourada a segurar-lhe os cabelos e que se parece tremendamente com um halo). O texto explicativo desta cena ainda nos aguça mais os sentidos quando, sobre estas mulheres, diz o seguinte: "O episódio do Lava-pés evoca-se através da presença da bacia com água em primeiro plano, e as duas figuras femininas que se aproximam de Cristo, uma das quais segura a boceta com o perfume de nardo, atributo de Madalena, poderão também associar-se ao Cupido, numa provável alusão à dicotomia entre o Amor Profano e o Amor Sagrado". Amor profano... e sagrado... Mas nem uma palavra sobre o halo sagrado identificativo dos apóstolos sob uma figura feminina... Hummm...
Uma última ressalva: Este quadro está representado neste endereço da internet de uma forma invertida (como num espelho), pois o original que me lembro de ter visto em Viseu não é assim.

4- Museu Nacional de Arte Antiga;Última Ceia;Francisco Henriques.
Este quadro datará de 1508-1511 e a disposição dos apóstolos é em todo idêntica à dos quadros do pintor anónimo flamengo e ao políptico da capela-mor da Sé de Viseu, de Vasco Fernandes e do autor deste último, Francisco Henriques. De novo, surge a figura do apóstolo com a cara escondida e numa posição anatomicamente delicada, se me permitem a observação...

5- Museu Nacional de Arte Antiga; Última Ceia; escultura de autor desconhecido.
Este agora, sim senhor! É um "painel rectangular esculpido em baixo relevo com a representação da Última Ceia", que datará do séc. XVII, de autor deconhecido. É muito semelhante aos quadro do autor anónimo flamengo (Évora) e ao políptico da capela-mor da Sé de Viseu (Grão-Vasco), pois também tem uma figura deitada junto ao peito de Cristo. Desta vez, ao contrário dos quadros, vemos a sua cara na totalidade e, surpresa das surpresas! ao contrário de todos os demais apóstolos, este apóstolo (João?!) não tem uma viril barba que é uma característica de todos os outros onze apóstopolos! Até Jesus tem barba. Mas não acontece com este outro apóstolo que é completamente imberbe. Seria o mais novo deles, ou será a mulher "escondida"?!

6- Museu Nacional do Azulejo;Última Ceia; azulejo de autor desconhecido. Datação: 1740-1760
Para este azulejo confesso que preciso de ajuda, pois o texto descritivo diz o seguinte: "Ao longo de um mesa rectangular encontram-se dispostas treze figuras masculinas vestindo togas. Destas, doze estão sentadas em bancos, estando Cristo representado de pé e aureolado, num segundo plano da composição. Este apresenta-se de perfil, inclinado para a esquerda do observador, com o braço erguido tocando a cabeça de um apóstolo. Sobre a mesa são visíveis dois pratos e uma bacia".
Olho e olho para a imagem ampliada do azulejo e só consigo contar onze apóstolos... E Jesus não toca com a mão na cabeça de um apóstolo: A sua mão esconde a cara desse apóstolo.

De facto, depois destas pequenas descobertas (que, convenhamos, tem material assaz interessante e suficiente para uma obrazita de ficção), e ainda depois do que já disse sobre o último livro de Sidney Sheldon, penso que é mesmo a altura de me dedicar à ficção...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial