20041103

Letter to the north-americans

(I’m sorry to write in Portuguese, but you can ask for a luso-american to translate this for you… There’s allways one near by, you can bet!)

Para começar, quero que saibam que é um risco estar a escrever-vos, pois olhando para o mundo nos dias de hoje, creio que um qualquer zeloso funcionário da CIA deverá estar atento à Internet em busca de frases potencialmente perigosas para a segurança interna dos EUA e poderá confundir-me com um perigoso activista. Ora, nós aqui na Europa também estamos muito preocupados com a segurança interna dos EUA. A sério! Não estou a ser irónico, pois cada vez que a vossa segurança interna é ameaçada, alguma coisa acontece aqui na Europa. É que nós até estamos mais próximos (fisicamente falando) do Médio Oriente. A malta aqui na Europa agradece-vos, por exemplo, que nos tenham vindo libertar de Hitler nos anos 40, embora muitos dos vossos banqueiros (como o avô de Bush) tenha ajudado Hitler nos anos 30.
Bem sei que o mundo está melhor sem Saddam Hussein, mas há coisas que, ao contrário de um ditado popular que aqui temos, às vezes mais vale nunca do que tarde. É que este mundo estaria melhor sem Saddam Hussein desde o primeiro dia em que o vosso governo o apoiou.
Bem sei que todos temos direito a errar e, naquela altura, tudo parecia indicar que era a coisa certa a fazer. Como foi apoiar Noriega, como foi quando se tratou de armar Bin Laden contra os russos ou quando se fez o acordo de protecção com a família real saudita. Tantos erros no passado que ainda temos de corrigir nos dias de hoje. Ora, eu tenho a ideia de que os norte-americanos até são pessoas inteligentes (não, não estou a ser irónico). Alguns de vocês podem é estar um pouco mal informados, pois há pessoas igualmente inteligentes mas que controlam os meios de Comunicação Social (percebem agora como eu não estava a ser irónico?!). Por isso, quem melhor poderá corrigir estes erros senão aqueles que os criaram? E quem os criou foi Bush pai e Bush filho e todos aqueles à sua volta, como uma pessoa que nós conhecemos bem aqui em Portugal, o antigo DCI (Director of Central Intelligence), Frank Carlucci (ele foi vosso embaixador aqui, em Portugal, antes de ter regressado para aí…).
Não vos escrevi antes das eleições porque não quis influenciar o vosso sentido de voto. Sempre disse aqui coisas que não foram bem aceites pelos apoiantes de Bush, mas nunca disse mentiras. Podem argumentar ainda que os factos apontados não foram apresentados de uma forma honesta, mas factos são factos e se há alguma desonestidade nos que vos indiquei, isso está em quem os praticou e não em quem os denuncia. Face aos factos, não posso apoiar Bush. Mas entendo que, como isto é uma terra de oportunistas onde vendem-se todos pelo preço mais baixo, Bush vai continuar durante mais quatro anos. E Kerry?. Para mim, que tanto faz, se Kerry ganhar, isso significa que ele afinal até tem mais poder do que Bush, pelo que só pode ser pior do que o próprio Diabo!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial