20041026

Currículo do Lixo

Em resposta ao texto sobre ser uma tradição de Santana Lopes desistir sempre a meio dos seus projectos, enviaram-me este outro texto que não resisto em partilhá-lo:

"Quando entrei na escola, vi uns colegas a jogar futebol. O jogo já tinha começado, porém deixaram-me entrar porque um deles tinha desistido e, quando marquei o terceiro golo, começaram a chover apupos, rasteirinhas e caneladas.
Comentaram que se estava armado em Figo, então que fosse jogar para o Barça para depois desistir e ir jogar pelo Real. Desisti do jogo.

Fui até às aulas de História de Portugal.
Ensinaram lá que, ontem, ou coisa que o valha, Portugal foi grande, que teve muitas colónias e que foi o último a desistir delas.
Perguntei porquê e responderam: Porque não davam trabalho nenhum a certas pessoas.
Desisti daquele aborrecimento.

Cursei depois Ambiente.
Apontaram lá as carradas de eucaliptos oriundos da Austrália, plantados neste pequenino país e que por isso, agora, a terra secou e morreu... e os lucros foram parar aos grandes países.
Desisti daquele esgotamento.

Experimentei as aulas de Cultura
Vi ostentação e ouvi parco assunto.
Desisti daquela paneleirice.

Frequentei as aulas de Literatura.
Disseram lá que temos um Nobel.
Onde?!!, perguntou alguém.
Responderam que desistiu de Portugal e foi viver com uma jornalista espanhola.

Espreitei as aulas de política mas estavam sobrelotadas.
Desisti de esperar na fila.

Tentei namorar, mas desisti.
Porra! Havia tanta alcoviteirice…

Quando cheguei a casa perguntei à minha mãe porque é que voltou à pressa para Portugal quando eu tentei nascer em Paris.
Respondeu que era aqui a minha casa… Mas porque é que perguntas isso?!
Porque agora não sentiria esta forte e estranha vontade de desistir de ser português..."

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial