20040713

Olha! Afinal enganei-me...

A 12 de Maio, há 2 meses, escrevi isto:

"Santana e Sócrates no Bilderberg

'Expresso' deste sábado, primeira página lá em baixo, um título enigmático: 'Balsemão indica Santana e Sócrates'.
Mas indica para quê? Não diziam, mandavam-nos para a última página.
Aí, a meio da página, outro título para um artigo a duas colunas: 'Santana e Sócrates no Bilderberg'. Aaahhh!
A meio do texto lê-se isto: 'Uma das regras de ouro destas reuniões é o secretismo absoluto e um dos critérios para a indicação dos participantes é a sua importância e influência presente... ou futura'.
E, mais à frente no mesmo texto, a informação de que Durão Barroso e Ferro Rodrigues estiverem na última reunião do grupo Bilderberg. Foi aquela que aconteceu nos arredores de Paris, nas vésperas da detenção de Paulo Pedroso (ver outros 'posts' mais abaixo sobre o caso Casa Pia e Bilderberg).
O texto do 'Expresso' termina ainda com a seguinte 'indicação' do semanário de Balsemão: 'Desta vez, os 'eleitos' são um candidato à liderança do PS e um potencial candidato à Presidência da República'.
Se querem a minha opinião, não vai ser desta que Santana e Sócrates irão longe, pois se uma das regras do grupo de Bilderberg é o secretismo e o nomes deles surgem escarrapachados na primeira página do semanário que é propriedade de um dos organizadores do evento, isso é sinal de que estes dois nomes já foram riscados da lista dos futuros dirigentes de Portugal...
Olha, e se eu estiver enganado?
Agora, haverá por aí algum jornalista de um órgão dito 'de referência' que vá interrogar aqueles políticos por nós eleitos quanto ao secretismo destas reuniões internacionais?
Já agora, o 'Expresso' poderá ainda explicar-nos como foi possível que Durão Barroso tivesse estado presente na última reunião de Bilderberg, quando segundo a sua agenda para 15 de Maio passado, esteve no Algarve. Mas eu explico: Durão deveria ter ido assistir a um concerto de Júlio Iglésias no Casino de Vilamoura por ocasião do encerramento de um encontro internacional de operadores turísticos. Porém, o espectáculo foi cancelado.
Porquê? Porque houve uma ameaça de bomba, eis porquê!
Ele há cada coisa em democracia..."

Santana Lopes é hoje o primeiro-ministro de Portugal e José Sócrates, depois da recusa de António Vitorino para se candidatar à liderança do PS, poderá vir a ser o novo líder da Oposição.
Lá está, afinal, enganei-me e, por isso, aqui me penetencio, pois nem sempre posso ter razão...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial