20110629

Para mim, faz...

Apenas umas linhas para dizer que, para mim, foi chocante ver o desaparecimento prematuro de Angélico Vieira. Ele era um dos membros do grupo D'ZRT que cantava o sucesso musical "Para Mim Tanto Faz". Muita gente pensa que o nome deste blogue poderá resultar dessa canção. Não é verdade, mas, num momento de dor como este, gostaria de dizer aos leitores do blogue, fãs, amigos e família do Angélico que sim, para mim, faz...



7 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

E o outro que morreu, faz?
E a míuda de 17 anos que está nos UCI, faz?
E todas as pessoas que morrem diariamente na estrada, sem ter sequer infrigido nenhuma regra básica de condução, fazem?
Claro que se lamenta a morte de uma pessoa com 28 anos, seja ela qual for.
Mas chateia-me perceber que a dor da morte deste é maior que a dos anónimos...
Boa sorte à rapariga que ainda está internada, e boa sorte a todos os que vão receber orgãos para que as suas vidas se possam salvar.

29 junho, 2011  
Anonymous Patriota disse...

Concordo inteiramente com o "anónimo". O Angélico ia com o prego completamente a fundo e sem cinto, a 250km/hora - que é a velocidade máxima, limitada electronicamente, daquele BMW. Ele é completamente responsável pela sua morte, pela morte do seu amigo e pelo estado grave em que está a amiga. E muita sorte não ter matado mais ninguém. Para ele tanto lhe fez.

29 junho, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Estou chocada com os comentários anteriores! É claro que ninguém defende a irresponsabilidade dos condutores ou dos passageiros sem cinto. A morte de alguém famoso toca-nos sempre, mesmo que não seja pessoa das nossas relações pessoais. Os demais, lamento, são estatísticas. Que a morte de Angélico seja um dado a favor da diminuição dessas estatísticas e não uma oportunidade para certas manifestações de traumas recalcados.

Teresa S.

29 junho, 2011  
Anonymous Ernesto Importa disse...

Teresa:
"Os demais, lamento, são estatísticas"
Quer dizer o quê isto?
Ninuém fez comentários chocantes, apenas se disse que o que é de lamentar é que apenas quando morre alguém famoso é que se lembram de lamentar as estatísticas...
E que a irresponsabilidade na estrada é de lamentar. (e não estou a dizer que o Angélico tivesse sido irresponsável, aliás nem morreu mais ninguém além dos que estavam naquele carro...). O primeiro comentário apenas diz que é pena que as pessoas sofram mais com um famoso do que com outro qualquer, só isso. Enfim, é a velha história de que uns valem mais que os outros, não é?
Nada do que foi aqui dito é chocante, apenas os 3 mortos por dia nas estradas portuguesas o são.
E nem falo dos feridos graves onde, muitas vezes, jovens de 20 anos passam o resto da vida a ser alimentados por um tubo na traqueia, incapazes sequer de apertar um botão numa camisa, o que faz da família delas uma família também arruinada.
Ou não será assim?
Experimente ir visitar o centro de Alcoitão e perceberá que a morte do Angélico (apesar de ser de lamentar) se torna muito relativa...

29 junho, 2011  
Anonymous Patriota disse...

Cara Teresa está chocada com o quê?

Não tenho nada contra o Angélico. Só contra as pessoas que tratam alguém que se matou a si e a outros como um herói. Não sei se é o seu caso, nem sei se é o caso do autor deste blogue. Mas os outros coitados que iam no carro e nada puderam fazer, como não são famosos, «são estatísticas»: isso sim choca!

Se fosse o seu filho a ser projectado de um carro a 250km/hora, e depois esmagado por outro carro, num acidente causado por um condutor completamente irresponsável, também lhe iria chamar «estatística»?

29 junho, 2011  
Blogger Fada do bosque disse...

Não queria estar no lugar daquelas mães.... e ou pais... :( Vidas completamente destruídas... :(

30 junho, 2011  
Anonymous Anónimo disse...

Este blog, tal como a comunicação social, está a usar a morte do rapaz para abafar o que realmente importa discutir.
Lamento...Puro entertainment!

30 junho, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial