20040629

Contra Santana

Recebi esta reacção aos meus escritos sobre Santana Lopes.

"Bom dia,
Com esta é que me lixaste.
Nunca imaginei que um gajo como tu estivesse a favor de um imprestável como o Pedro Santana Lopes.
É a vitória do marketing e da política dos cartazes a anunciar obras que nunca vão sair do placar, mas dão a ilusão da obra feita. É a vitória da incompetência sobre a vontade da população que nunca escolheu nem nunca escolheria um imprestável para um cargo da responsabilidade. A vitória na Câmara de Lisboa só aconteceu para penalizar a oposição e não para premiar Santana Lopes.
Se isto está mau, com PSL ficará ainda pior."

Esclarecimento: Aquilo que escrevi sobre o Santana Lopes não significa que eu esteja a favor, apenas porque eu sou um jornalista e não um membro do PSD. Aquilo que eu digo é que os argumentos contra deveriam ser mais elevados. E digo isto como jornalista isento.
Não sou Presidente da República nem constitucionalista, mas tenho ouvido que é tudo apenas uma questão política, pois nada está a ser feito contra a lei. Talvez contra o "espírito da lei", mas aí os argumentos utilizados, como esse sobre as obras de fachada que foi referido na mensagem, não me convencem do ponto de vista jornalístico.
Querem que vos sugira algumas perguntas a serem feitas?
Ei-las:
Que plano económico tem Santana para o País?
Ferreira Leite não lhe serve? Quem seria então a sua escolha? António Borges?
Que planos tem ele para a política externa? Portas sempre vai para ministro dos Negócios Estrangeiros?
Irá Santana mandar regressar a GNR do Iraque ou irá manter e, quiçá, reforçar o contigente?
Quem é o seu candidato à presidência da República?
A coligação será para se manter?
Que política tem para a agricultura e pescas?
Irá manter o mesmo ministro da Administração Interna?
E que política tem para a Defesa?
Até que ponto será ele diferente de Durão Barroso?
Manterá o mesmo rumo de governo, mas dará o "ar de sua graça" - que indubitavelmente tem - na maneira de conduzir o destino do País?
Irá convocar um congresso extraordinário?

Não votei em Santana para o governo. Aliás, ninguém votou, não é?!
Diz-se que Santana só ganhou Lisboa porque os votos foram contra João Soares. Isso leva-me a pensar que Durão Barroso também ganhou o País pela mesma razão, mas considero que, caso tivesse sido Santana Lopes a ir a votos contra Ferro Rodrigues, então a maioria teria sido bem mais ampla do que aquela alcançada por Barroso.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial