20030818

Está decidido! Vai pagar 150 euros a cada!

Soube há pouco menos de uma hora o resultado da decisão daquela vida humana que estava em jogo. Para aqueles que não tiveram a oportunidade de seguir a questão e só agora chegaram, esclareço que promovi aqui uma votação/comentários sobre o que fazer em relação a um caso bem real. Havia uma pessoa minha amiga integrada num grupo de quatro pessoas a trabalhar num projecto universitário que deve ser entregue a 1 de Setembro.
Um membro do grupo, entretanto, teve autorização dos outros três para ir passar uma semana de férias no Egipto. Tudo bem. Só que essa pessoa resolveu prolongar a estadia mais uma semana sem dar cavaco aos que ficaram a trabalhar. Hoje, ao fim da tarde, na sua presença, iria ser decidido o seu destino.
Durante dois dias reuni várias opiniões e votações. Está na altura de revelar a decisão final. Mas, antes, alguns esclarecimentos que foram apurados:

1 - Não foi necessário proceder a verificação de bilhetes de viagem, ou pedir uma declaração da agência de viagens para atestar se a pessoa tinha planeado passar oito dias em viagem, e acabou por ficar mais uma semana devido a problemas de "marcação de voo", como fora alegado num e-mail enviado por esse quarto elemento na véspera da sua chegada. A pessoa contou que a agência de viagens "confundiu" um outro casal consigo e a sua companhia. As outras pessoas, essas sim, tinham mesmo uma viagem de 15 dias marcadas: "Quando soube do engano, disse que tanto fazia porque eu precisava mesmo de férias", contou hoje o quarto elemento aos outros três colegas.

2 - Sendo assim, para que não ficasse impune esta falta, os três elementos do grupo decidiram que a pessoa só iria manter-se no grupo de trabalho e poderia assinar o projecto se... pagasse uma multa pecuniária. Foi acordado o valor de 30 contos (150 euros) por cabeça. O elemento faltoso ainda tentou baixar para 100 euros a cada. Não. Ficou 150, 450 euros no total.

P.S.: Eu ainda disse que isso não era nada. Que ele deveria era pagar uma semana no Egipto a cada um. Mas, já é um começo para que a Justiça comece a funcionar neste país. Quarta-feira ele lá vai trazer o cheque...
Moral: Se tens dinheiro, safas-te sempre. E quase aposto que a pessoa vai ter boa nota num projecto para o qual nada fez e, qualquer dia, no mercado de trabalho, até é capaz de passar à frente dos outros três colegas em algum concurso público. E já saberemos porque se diz muitas vezes que somos um país de incompetentes. Se isso vier a acontecer, fica aqui o registo. Para memória futura.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial