20101120

O Amanhã Existe



Editorial para o suplemento de Energias da Focus, 17 Novembro de 2010

Etiquetas: , ,

13 Comentários:

Anonymous anarquista colectivista disse...

Não comprei a revista, pois, para além de estar desempregado e sem dinheiro, com respeito, não é minha vontade ler repetições do que o mentiroso do Al Gore anda a dizer... Mas dado o que consigo deduzir que seja o conteúdo da mesma e caso fale esta disto, para que ninguém ande mal informado e para, talvez, completar, ou mesmo corrigir, o que nela é dito, aviso já todos do seguinte.

O mundo em que vivemos está neste momento a viver apenas o princípio do que irá ser um Enorme Colapso Económico. Um colapso derivado do facto dos limitados recursos energéticos que até agora tornaram possível o tão apregoado, e amado pelos capitalistas, "crescimento económico" estarem neste momento prestes a entrar em declínio.

Não há solução mágica para este problema e temos todos de nos preparar, nem que seja apenas mentalmente, para enfrentá-lo.
À excepção da energia nuclear, que parece ser relativamente rentável, e que será apenas uma solução temporária (pois o urânio é um recurso finito e que está dependente do petróleo e afins para ser extraído e transportado), as energias renováveis não irão resolver o sério problema energético com que nos iremos deparar, pois são apenas capazes de produzir uma pequena fracção da energia que hoje em dia temos ao nosso dispor.

Não existe no mundo nenhuma fonte de energia tão rentável (falando da relação que existe entre a energia que se investe ao extrair um recurso e a energia que se obtém em retorno a partir do mesmo) quanto o petróleo. E nenhuma combinação de energias renováveis chega aos pés da energia que se obtém a partir da utilização dos hidrocarbonetos.

O hidrogénio é uma anedota - pois não é uma fonte de energia em si, e é maior a energia que se investe a produzi-lo que a energia que se obtém a partir do mesmo - e, pessoalmente, ainda estou à espera de saber que baterias são estas, que existem para carros eléctricos, que sejam diferentes das baterias dos telemóveis e computadores portáteis que têm de ser frequentemente substituídas... (Será viável ter carros cujas baterias precisam de ser constantemente substituídas?)

Os diferentes limitados recursos energéticos irão todos entrar (ou estão neste momento prestes a entrar) em declínio neste século. E com isto irão arrastar toda a sociedade de volta a algo próximo da situação em que estávamos antes da Revolução Industrial.

(continua)

21 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

É por isso que estamos já a assistir ao colapso da civilização tal como a conhecemos.
Por, ao que tudo indica, o petróleo estar prestes a entrar em declínio e por estarem as elites a destruir a economia mundial de propósito, seguindo o mesmo princípio das avalanches controladas, ao tentar causar um colapso controlado da economia, de modo a evitar que este ocorra de forma descontrolada.

Mas há mais. E é aí que entra o mentiroso do Al Gore e as coisas se tornam ainda mais incríveis.
Este hipócrita é um lacaio ao serviço da conspiração política conhecida como "Nova Ordem Mundial".
É um agente de desinformação que tem como missão andar a espalhar mentiras sobre "alterações climáticas" com vista a criar um pretexto para uma rápida desindustrialização da sociedade.

As elites que nos governam nos bastidores, de cujos políticos que vocês vêm na televisão são meros fantoches, querem preservar para si os valiosos recursos naturais que temos ao nosso dispor no planeta.

Desindustrializando a sociedade mais rápido que o necessário, não só irão guardar para si algumas destas verdadeiras fontes de riqueza num mundo de recursos limitados, como, em consequência da destruição que causarão, para além do que é necessário, da economia, irão dificultar imenso o acesso à cultura - e à informação por elas não controlada - e finalizar a destruição, já em curso, da chamada "classe média", que é quem mais dispõe de recursos monetários para poder fazer frente à ditadura mundial que aí vem.

(Uma explicação minha mais detalhada aqui.)

(continua)

21 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

Esta fraude das "alterações climáticas" provocadas pela actividade humana já tem sido mais que exposta na imprensa alternativa e não só.
E quem ainda se dá ao trabalho de ouvir o que o agressor sexual do Al Gore tem para dizer é porque está muito mal informado.

Este fim-de-semana marca o primeiro aniversário do escândalo "Climategate".
Não deixemos que o trabalho de quem tem exposto, e expôs, esta importantíssima informação tenha sido em vão e estejamos ao menos bem informados sobre a verdadeira história por trás desta fraude do "aquecimento global".

(Se quiserem saber mais do que falo, leiam e oiçam Michael C. Ruppert e Richard Heinberg sobre o Fim da Era do Petróleo e a viabilidade das possíveis alternativas energéticas, Christopher Monckton sobre os pormenores científicos desta fraude do "aquecimento global" e John Coleman - o ex-agente dos serviços secretos britânicos - sobre as razões que se escondem por trás desta impostura científica.)

21 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

Errata - No terceiro parágrafo, deveria estar escrito: "À excepção da energia nuclear, (...) as energias alternativas" (não emissoras de CO2).

21 novembro, 2010  
Blogger Helder MC disse...

Caro anarquista colectivista, dou-lhe os parabéns pela exposição que aqui deixou que revela um grande conhecimento dos bastidores deste mundo.
Fred, quando fizeres uma revista sobre quem anda a ganhar rios de dinheiro em subsídios e estudos verdes avisa que essa posso comprar.

22 novembro, 2010  
Blogger Karocha disse...

Os suspeitos do costume!

22 novembro, 2010  
Anonymous ana borges disse...

Leiam o "Estado de pânico" de Critchon!
Coitado, ele que morreu tão novo...

22 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

Obrigado pelos elogios, Helder MC.

Eu próprio também caí que nem um patinho nesta mentira durante 10 anos, mas por estar atento à imprensa alternativa, não demorei muito a perceber que esta era mais uma de várias escandalosas mentiras com que os políticos e mass média, seus aliados, enganam as pessoas.

Contudo, de tão grande escândalo que foi o "Climategate", até mesmo os mass média foram forçados a falar no assunto.
A maioria tentou deturpá-lo, mas, surpreendentemente, ainda há quem, apesar de trabalhar num órgão de comunicação de massas controlado, seja honesto e tenha feito uma cobertura decente do assunto. (Cliquem na hiperligação do "Daily Telegraph" que deixei.)

Pena é que não haja em Portugal pessoas tão bem informadas como lá fora, e que o Al Gore não tenha tido uma recepção deste tipo quando por cá passou.

22 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

Uma interessante colocação sobre energias renováveis, um muito interessante debate sobre "aquecimento global", há um ano atrás na RTP 2 (o vídeo está agora em baixo, mas, se o conseguirem ver mais tarde, recomendo vivamente), uma interessante notícia na Russia Today sobre esta temática das "alterações climáticas" e 1, 2, 3 ilustrações políticas retratando o Sr. Al "Mentiroso" Gore.

22 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

A actual crise económica mundial, explicada por Daniel Estulin.

22 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

Um acrescento que penso que devo fazer e algo que não me lembrei de mencionar aquando da minha primeira colocação, é que, quando falo que "nenhuma combinação de energias renováveis chega aos pés da energia que se obtém a partir da utilização dos hidrocarbonetos", estou a falar em termos de média global. Pois, tal como poderão constatar se pesquisarem sobre a situação portuguesa, no nosso caso até que não estamos propriamente mal. Visto que, dependendo do quanto chove (e quão usadas são as barragens) num dado ano, próximo de 1/3 da energia que consumimos anualmente é proveniente de energias renováveis.

Com uma redução obrigatória de 2/3 da população (seguindo a média global) de volta ao nível sustentável dos cerca de 3 milhões de pessoas que éramos antes do início da Revolução Industrial, não ficaremos tão mal como isso... O problema será esta mesma fase de transição...
(Caso não percebam do que estou a falar e ainda não o tenham lido, por favor leiam isto.)

E, ainda sobre o modo como a escassez de petróleo e afins irá afectar os diferentes países, um situação que será certamente interessante observar será a da França, onde quase 80% da energia consumida é de origem nuclear e onde, até que o urânio entre também em declínio, haverá uma larga margem de manobra para lidar com este sério problema energético.

Onde eu gostava de estar neste momento era na Venezuela... Um país que, sendo um produtor de petróleo, será um dos últimos a ser afectado por este problema. E um país onde, não só o seu povo foi capaz de pôr no poder um governo progressista, que verdadeiramente serve os seus interesses, e que combate activamente a pobreza e o desemprego, como um país onde poderia, se neste momento lá vivesse, encher o depósito inteiro do meu carro por apenas 80 cêntimos...

(Leiam mais sobre as razões para o elevado preço da gasolina em Portugal aqui.)

23 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

Incrível... Ainda é mais barato do que eu pensava.
Estava-me a esquecer da disparidade do euro relativamente ao dólar.
O Jim Corr tinha razão. Encher o depósito do meu carro custar-me-ia apenas 50 cêntimos(!)...

23 novembro, 2010  
Anonymous anarquista colectivista disse...

(E para quem ainda aqui venha parar...)

"Nenhuma combinação de energias renováveis chega aos joelhos da energia que se obtém a partir da utilização dos hidrocarbonetos", seria uma melhor descrição... :)

17 julho, 2011  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial