20090902

Entre o embuste e a compaixão

Enquanto o presidente norte-americano Obama desce nos índices de aprovação, o livro mais vendido do momento na lista de não-ficção do "New York Times" é a obra "Culture of Corruption", da jornalista Michelle Malkin, que associa o líder da América a um grupo de corruptos...



Entretanto, a América criou uma nova palavra para os dicionários: "Obambush". Significa o embuste de Obama, que se parece cada vez mais com a continuação da política de Bush do que a tão prometida mudança...



Deste lado do Oceano, apesar do primeiro-ministro inglês, Gordon Brown, negar, é cada vez mais óbvio que a libertação do agente secreto líbio condenado pelo atentado de Lockerbie não se deveu a um acto de compaixão ditado por relatórios médicos que garantiam restarem apenas três meses de vida ao condenado, mas sim pelas contrapartidas que o negócio do petróleo líbio poderá trazer à inglesa BP. Aliás, é de longe bem mais tranquilizador e preferível pensar que um governo está mais preocupado e empenhado a negociar petróleo do que propriamente a libertar terroristas por "compaixão". Por isso, quer seja Sócrates ou Leite a ganhar as eleições a 27, qualquer dos dois vai correr o risco de ser um embuste sem compaixão.

Texto originalmente publicado no blogue Eleições2009.

Etiquetas: , , , , ,

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

La Poderosa Albion no tiene política exterior, tiene INTERESES.... (Chamberlain)

04 setembro, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial