20090404

Solidário...

O primeiro-ministro José Sócrates processou o jornalista João Miguel Tavares por causa desta crónica:

"Ver José Sócrates apelar à moral na política é tão convincente quanto a defesa da monogamia por parte de Cicciolina. A intervenção do secretário-geral do PS na abertura do congresso do passado fim-de-semana, onde se auto-investiu de grande paladino da 'decência na nossa vida democrática', ultrapassa todos os limites da cara de pau. A sua licenciatura manhosa, os projectos duvidosos de engenharia na Guarda, o caso Freeport, o apartamento de luxo comprado a metade do preço e o também cada vez mais estranho caso Cova da Beira não fazem necessariamente do primeiro-ministro um homem culpado aos olhos da justiça. Mas convidam a um mínimo de decoro e recato em matérias de moral.
José Sócrates, no entanto, preferiu a fuga para a frente, lançando-se numa diatribe contra directores de jornais e televisões, com o argumento de que 'quem escolhe é o povo porque em democracia o povo é quem mais ordena'. Detenhamo- -nos um pouco na maravilha deste raciocínio: reparem como nele os planos do exercício do poder e do escrutínio desse exercício são intencionalmente confundidos pelo primeiro-ministro, como se a eleição de um governante servisse para aferir inocências e o voto fornecesse uma inabalável imunidade contra todas as suspeitas. É a tese Fátima Felgueiras e Valentim Loureiro - se o povo vota em mim, que autoridade tem a justiça e a comunicação social para andarem para aí a apontar o dedo? Sócrates escolheu bem os seus amigos.
Partindo invariavelmente da premissa de que todas as notícias negativas que são escritas sobre a sua excelentíssima pessoa não passam de uma campanha negra - feitas as contas, já vamos em cinco: licenciatura, projectos, Freeport, apartamento e Cova da Beira -, José Sócrates foi mais longe: 'Não podemos consentir que a democracia se torne o terreno propício para as campanhas negras.' Reparem bem: não podemos 'consentir'. O que pretende então ele fazer para corrigir esse terrível defeito da nossa democracia? Pôr a justiça sob a sua nobre protecção? Acomodar o procurador-geral da República nos aposentos de São Bento? Devolver Pedro Silva Pereira à redacção da TVI?
À medida que se sente mais e mais acossado, José Sócrates está a ultrapassar todos os limites. Numa coisa estamos de acordo: ele tem vergonha da democracia portuguesa por ser 'terreno propício para as campanhas negras'; eu tenho vergonha da democracia portuguesa por ter à frente dos seus destinos um homem sem o menor respeito por aquilo que são os pilares essenciais de um regime democrático. Como político e como primeiro-ministro, não faltarão qualidades a José Sócrates. Como democrata, percebe-se agora porque gosta tanto de Hugo Chávez".

Etiquetas: , ,

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Será que vale mesmo tudo?
Na Democracia há limites ou não?
A minha liberdade acaba quando começa a afectar a liberdade de outrém.
Será que o cidadão José Sócrates, por ser 1º Ministro( eleito ) tem que aguentar todos os enxovalhos sem ripostar?
Perdeu-se muita coisa nestes últimos anos,como o respeito e o bom-senso, o que é pena!
Já agora aproveito para lhe dizer que o conteúdo do seu blog, que eu sempre tenho visitado há já muito tempo, me tem vindo a desiludir . Espero que volte ao" antes da candidatura", ok?
Se não quizer deixar passar este longo comentário, tudo bem.
Serve, pelo menos para lhe dar conhecimento do desagrado de uma
habitual visitante.
Ana Carvalho

04 abril, 2009  
Blogger para mim disse...

Concretize Ana, concretize. O que não lhe agrada agora? Dê-me um exemplo, pois acho que tenho sido o mesmo de sempre. Quanto ao senhor primeiro-ministro, claro que tem direito a ser defendido do enxovalho. Também nós, como povo. E sei do que falo, pois Portugal é enxovalhado a nível internacional por causa deste e de outros políticos. Se quiser, pode mandar as suas críticas para o e-mail do blog, mas garanto-lhe que nunca a irei censurar aqui. Eu não sou o primeiro-ministro...

05 abril, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial