20061202

Freitas sobre as reformas na ONU

Na estreia do "Para Mim Tanto Faz" com suporte vídeo "entubado", via "You Tube", aqui temos o momento em que Freitas do Amaral, antigo presidente da Assembleia Geral da ONU em 1995, revelou pela primeira vez em público, durante o lançamento do livro de Mário Soares e Federico Mayor, a 30 de Setembro de 2006, que os embaixadores dos seis países membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU disseram que iriam vetar sempre as reformas da ONU: "Terão sempre o nosso veto", denunciou Freitas.

6 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Mayor Zaragoza, uno de los responsables del descuartizamiento del Archivo de Salamanca. Fue el rector más joven del franquismo. Cerró la Universidad.

02 dezembro, 2006  
Blogger Manuel Neves Bancaleiro disse...

Tem um Blog interessante....
Hoje em dia a transmissão de conhecimentos e de opiniões através da blogosfera é algo que os poderes instituídos jamais conseguirão controlar.
Força...não nos deixemos manipular...independentemente de divergências ideológicas ...credos ou religiões.
Podem ler Manuel Bancaleiro - Algumas Verdades em:

http://manuel-bancaleiro.blogspot.com

Manuel Bancaleiro

03 dezembro, 2006  
Anonymous Anónimo disse...

Lindinho,

não são 6, mas 5 os membros permanentes do CS da ONU: EUA, RU, China, França e Federação Russa.

Fred, nem parece teu!

bjs

05 dezembro, 2006  
Blogger para mim disse...

Tens toda a razão, mas cometi o mesmo erro de Freitas, pois foi ele quem falou em seis, embora isso não tenha ficado na gravação... Pensei que, em 1995, fossem mais e não quis desmenti-lo nesse detalhe... De qualquer modo, obrigado por estares atento(a) e manda mais observações!

06 dezembro, 2006  
Anonymous Anónimo disse...

Frederico:

Este "Lapso" é ainda mais grave do que inicialmente imaginava! Então, foi um ex-presidente da AG da ONU, que comteu essa incorrecção! De qualquer modo, não tens desculpa. E não, nunca foram 6; desde a sua constituição foram sempre 5 - se quiseres colocar de forma simplista, foram os vencedores da 2ªGM. As únicas alterações foi a substituição das "Chinas" (Governo de Taipé por Pequim) e, posteriormente, a da URSS pela Federãção Russa.
Acho também inacreditável que não saibas quem sou.
bjs

08 dezembro, 2006  
Anonymous Anónimo disse...

Olha a Vidinhas cheia de razão no reparo e acertada no espanto do seu não reconhecimento... Frederico, parece incrível: não reconheces um mulherão, nem quando ele está mesmo à tua frente?
Parece-me ainda mais grave que alegar os "seis" permanentes do CS...

Abraços

01 janeiro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial