20050111

Sobre a minha carta ao provedor do leitor do "Público"

Sim, já reparei que Joaquim Furtado, o provedor do leitor do diário "Público", anunciou este domingo que já não vai exercer as suas funções por mais um ano.
Não, não tenho a veleidade de pensar que a minha recente carta, a queixar-me do facto diário não dar importância a certos assuntos que eu considero ser dignos de notícia, teve algo a ver com a sua "indisponibilidade profissional" em manter-se em funções.
Não, não creio que quando ele escreveu, no domingo, que "cada vez mais os cidadãos dispõem de meios alternativos de comunicação abertos pela 'internet' e dentro dela, pela blogosfera, onde podem aceder a um espaço público sem depender dos meios tradicionais", estivesse a referir-se indirectamente ao meu blogue.
Joaquim Furtado, provavelmente, nem sequer teve tempo para ler o meu e-mail (cuja cópia aqui publiquei a 26 de Dezembro), pelo que não deve ter tido a oportunidade de abordar os jornalistas por mim apontados ou até mesmo o director do "Público" sobre as minhas acusações.
Continuarei, como qualquer leitor, à espera de uma resposta por parte do próximo provedor do leitor.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial