20030909

Eu não sei mentir

A minha amiga S. pediu-me um comentário ao "post" do Alfacinha intitulado "Importante", onde este lança algumas perguntas técnico/éticas sobre a forma como, aparentemente, tem vindo a correr a propagação do endereço daquele blog "muito mentiroso" sobre o caso da Casa Pia.
Ela pediu-me isso porque sabe que eu acabei recentemente de escrever um livro sobre teorias da conspiração que deverá chegar às bancas em Novembro e, um dos episódios, é precisamente sobre o Caso Casa Pia (os outros são sobre o 25 de Abril, Camarate e as relações de Portugal com os EUA durante o "Irangate" - vai lá estar a resposta àquela questão sobre o inquérito parlamentar que nunca existiu e que, inclusive, até já aqui a coloquei aos colegas do Glória Fácil que, desde então, nunca mais me disseram nada. Deve ser desta lepra que também me incomoda de vez em quando...).
Quanto ao "muito mentiroso" (nem sequer é preciso meter uma ligação!...), devo dizer que já percebi: não interessa acabar com aquilo, senão a PJ já teria pedido à "Blogger" em San Francisco para desligar aquela direcção. E não, isso não constituiria uma violação dos direitos da liberdade de expressão, porque simplesmente não haveria ninguém que depois se iria queixar publicamente do mal que lhe fora feito ao seu blogue e à sua liberdade.
Agora, eu próprio já mandei um e-mail para a "Blogger", na qualidade de jornalista, onde perguntei àqueles senhores se já tinham sido efectivamente contactados por alguma autoridade portuguesa para solicitar o fecho do blogue, e qual seria a reacção da empresa caso tal pedido lhes tivesse sido apresentado. Ainda não recebi uma resposta e já lá vão quase duas semanas. Também já contactei o gabinete de Imprensa do ministro da Defesa a perguntar-lhes se estavam dispostos a pedir o fecho do tal blogue. Perente a reacção deles, acho que não vão fazer nada.
No entretanto, JPP "oficializou" a coisa, conforme eu aqui fiz notar, e o semanário "Euronotí­cias" já vai na segunda capa dedicada ao assunto.
Perante isto, acho que o blogue já pode ser encarado como algo banal, onde só falta o "Expresso" mencionar o caso e, finalmente, tornar-se num caso político oficial por completo.
A discussão pode ser iniciada e, para ajudar, sugiro a consulta a um post que já aqui escrevi sobre as perguntas que o "muito mentiroso" NÃO faz.
Aliás, aproveito desde já para avançar que a pergunta 15 do "muito mentiroso", aquela sobre o navio "Apollo", vai ter um desenvolvimento no meu livro. Já estava escrito antes de aparecer no blogue. Mais detalhes, lá para Novembro.
Quanto ao resto das perguntas, estou como o "Bibi": Só falo do que sei. O que não sei, não digo.
E não. Eu não sou o muito mentiroso. Deve ser um outro.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial