20100529

De uma vez por todas: Lisboa não é "Cidade Branca"

Generalizou-se a ideia de que Lisboa é "Cidade Branca", a ponto de tal designação ter-se difundido como um vírus...

"LISBOA: A Cidade Branca e Cheia de História"

"Lisbon City Of Seven Hills, White City, Origin of Navigators and Explorers of the Seven Seas, Diamond Incrusted at the Bank of a River"

E, ainda hoje, vi esta faixa gigante a saudar uma cantora norte-americana que, se a viu, deve ter pensado que tinha caído numa cidade onde impera a "supremacia branca" - isto caso não tenha sido apresentada ao presidente da Câmara...



Na realidade, a designação vem do filme de Alain Tanner, feito em 1983. A cena que explica o porquê do nome "Cidade Branca" contraria toda a especulação que depois de espalhou como sendo a "cidade luminosa", "a luz única de Lisboa" e etc, etc... A realidade é mais sombria - embora com poesia. Lisboa é a cidade branca no sonho de um marinheiro deprimido que vai para terra. Também o silêncio é branco, também a solidão é branca...
Vejam a cena...















Etiquetas: , ,

3 Comentários:

Anonymous foaf disse...

Parece que Estulin já arranjou os planos dos Bilders:

http://www.corbettreport.com/articles/20100528_bilderberg_agenda.htm

29 maio, 2010  
Blogger Sara Avelar disse...

Humildemente digo: Não creio que alguem tenha usado esta expressão com intenção de se referir a uma raça mas sim pela cor predominante da cidade... E acho que todos a entendem assim: Por ser construida de pedra clara, quase branca, pintados os prédios de branco e por ter realmente uma luz forte que ao reflectir no rio e nos prédios a tornam ainda mais branca. E as frases são assim, ganham vida própria, desambiguações e novos significados. Não vejo mal nisso pois é assim que as coisas evoluem. E este filme é maravilhoso.

12 maio, 2015  
Blogger Sara Avelar disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

12 maio, 2015  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial