20050705

O fim da Democracia

Todas as imagens publicadas nos "posts" anteriores a este contam uma história que ainda hoje, na minha modesta opinião, influencia a classe política.
Depois de já ter demonstrado em que medida um alegado negócio de venda ilegal de armas de Portugal para o Irão, em finais de 1980, poderá estar relacionado com as mortes de Sá Carneiro e Amaro da Costa, e como isso poderá ainda atingir pessoas com importantes posições nos destinos mundiais (caso do pai Bush e de alguns dos actuais membros da administração W. Bush), demonstro ainda como foi "silenciada" uma investigação à continuação desses negócios e que acabou por provocar a primeira maioria absoluta de Cavaco Silva, em 1987.
Explique-se que, em finais de 1986, nos EUA, investigava-se o negócio do "Iran-Contra", ou "Irangate". Em Portugal, como se viu pelas primeiras páginas do "Expresso", esse assunto foi devidamente tratado... até uma altura...
Foi aprovado um inquérito parlamentar que iria investigar o negócio, mas o governo de Cavaco caiu por causa de um caso menor. Soares não conduziu um novo governo e, deste modo, o inquérito não avançou, pois a dissolução da Assembleia da República a isso obriga.
Cavaco conseguiu assim a sua primeira maioria absoluta e Mário Soares conseguiu não ser objecto de uma delicada investigação...
Anos mais tarde, Cavaco vai para Belém, e Bush invade o Irão...
E a Democracia, sem uma Imprensa livre, morrerá...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial